Músico gaúcho é processado por divulgar aumento de salário dos deputados

Tonho Crocco está sendo processado pela Assembléia do RS

O músico Tonho Crocco está sendo processado por expressar sua indignação citando os nomes dos deputados que votaram a favor do aumento dos seus próprios salários na música Gangue da Matriz. A alegação fala em crimes contra a honra.

“Crime contra a honra da sociedade civil é um deputado receber um pouco mais de 20 mil reais, o equivalente a quase QUARENTA salários mínimos. E reprimir um músico por dar visibilidade aos nomes que sustentaram esse aumento”, afirma.

Ontem diversos sites reproduziram o manifesto. A maioria afirmava que se sentiram representados ao ouvir a música do Tonho, que deu força a opinião popular.

Segue o manifesto que o Tonho  publicou em seu site oficial:.
 
Manifesto contra a censura e pela liberdade de expressão
Porto Alegre, 02 de agosto de 2011

Eu, Antonio Carlos Crocco, nome artístico Tonho Crocco, Brasileiro e morador da cidade de Porto Alegre/RS estou sendo processado por intermédio de uma ação no Ministério Público encaminhada em nome do ex-presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul e atual Deputado Federal do PDT GIOVANI CHERINI por crimes contra a HONRA.

A audiência preliminar acontece no dia 22 de agosto de 2011, segunda-feira às 15h no Foro Central de Porto Alegre/RS.

Explicando a situação:
No dia 21 de dezembro de 2010, 36 deputados estaduais votaram a favor do aumento de 73% de seus próprios salários. O substituto do Projeto de Lei 352/2010, elevou o salário dos parlamentares de R$ 11.564,76 para R$ 20.042,34. Em menos de 24h consegui compor e gravar o vídeo protesto “Gangue da Matriz” que já recebeu mais de 37 mil visualizações no Youtube e está a disposição para download no www.tonhocrocco.com

Para quem não viu, aqui o link

A assembléia, representada na época pelo Deputado GIOVANI CHERINI encaminhou ao Ministério Público representação de ilicitude, pedindo providências, na qual fui intimado e indiciado por CRIMES CONTRA A HONRA.
O artigo 138, 139 e 140 do código penal prevê pena de 1 mês a 2 anos de detenção.

Não seria esta ação uma forma de censura à liberdade de expressão?
Não estaria o excelentíssimo Deputado ou a quem ele representou agindo de forma truculenta?
Estaríamos retrocedendo aos tempos da ditadura?
Será mesmo que estamos numa democracia?

Meu verdadeiro temor é que se abra um precedente coibindo as manifestação políticas; principalmente aquelas que usam de vias pacíficas e da arte como forma de expressão.
Gostaria de contar com o apoio e mobilização dos que concordam com esta filosofia. Não apenas a classe artística e sim de todas pessoas que compartilham esta visão.

O músico solicita que as pessoas que o apoiem e repassem este manifesto.
Então, se quiseres, envie sua mensagem para contato@tonhocrocco.com ou www.twitter.com/tonhocrocco que ele divulgará no site e em todas as redes sociais

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *