SOMOS recebe dois projetos contemplados com a Bolsa Interações Estéticas

"A Senhora Tá Tão Masculina!" (Foto: Diego Linard)

Foi divulgado pela Funarte o resultado final da quarta edição da Bolsa Interações Estéticas – Residências Artísticas em Pontos de Cultura. Ao todo, foram contemplados 52 projetos de residência artística de todo o Brasil.

Realizada pela Fundação Nacional de Artes – Funarte, em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, a Bolsa Interações Estéticas tem como objetivo apoiar projetos de diferentes segmentos artísticos por meio do intercâmbio cultural entre artistas das diversas regiões do Brasil e a rede de Pontos de Cultura. Para viabilizar as ações, cada um dos contemplados receberá bolsa no valor de R$ 50 mil. A premiação foi dividida em duas categorias: Criação e Experimentação, com 41 contemplados; e Continuidade, com 11 contemplados.

O SOMOS é um Ponto de Cultura e, nas três edições já realizadas do Edital, recebemos quatro projetos: Dali Daqui (2009), Olho3 (2010) e Feedback (2011), todos da Muovere Cia de Dança Contemporânea, e, em 2010, Jovens Contos/Eu e o Cara da Piscina, do cineasta William Mayer. Em 2012, receberemos dois projetos de Fortaleza – CE, ambos contemplados na categora Criação e Experimentação: “A Senhora Tá Tão Masculina!”, do artista-pesquisador e crítico de dança Joubert Arrais, e “BR Trans – Cartografia Artística e Social do Universo Trans no Brasil”, do ator e diretor teatral Silvero Pereira, do coletivo artístico As Travestidas.

“A Senhora Tá Tão Masculina!” é uma proposta artística de dança, entendida como quarta “crítica dançada”, que busca um estudo de movimento e de gênero do corpo masculino em seus estados “trans” – trânsitos, transgressões e transidentidades. Estão previstas outras ações, como conversas dançadas, laboratórios formativos, mostras públicas e lançamento de e-book. Outras informações, em breve, no site Enquanto Danças.

Com o interesse promover uma análise de vida social, econômica e cultural através de um paralelo entre travestis do Nordeste (CE) e travestis do Sul (RS), fortalecendo a Arte Transformista como Gênero Teatral, “BR Trans – Cartografia Artística e Social do Universo Trans no Brasil” revela um diálogo artístico, documental e expositivo dos problemas, das ilusões, dos sonhos, dos afetos, das agressões e da esperança relacionados nesses dois pólos do Brasil. Serão realizadas ações como oficina de formação artística, debates, espetáculos, elaboração e criação de uma obra em Teatro-Transformista. Mais informações no site Fábrica de Travestis.

Acesse o site da Funarte para a lista completa de projetos selecionados e mais informações sobre o edital.

Da Redação

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *