SOMOS participou da 14ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo

14ª Parada do Orgulho Gay de São Paulo que aconteceu neste domingo, 6 de junho, assumindo um tom político. Os organizadores levaram para a Avenida Paulista a reivindicação de que a luta contra a homofobia seja assumida pelos candidatos durante as eleições deste ano. A Parada teve início após a execução do Hino Nacional numa versão eletrônica, dando o clima da festa. O SOMOS esteve reprsentado pelo Coordenador Geral, Gustavo Bernardes e Bruna Cabrera, do núcleo de comunicação.

Os trios elétricos concentrados em frente ao Museu de Arte de São Paulo, o Masp, percorreram a Avenida Paulista até a Rua da Consolação. Com participação de cerca de 3 milhões de pessoas LGBT.

Na edição 2010, a Parada Gay teve como tema “Vote contra a homofobia, defenda a cidadania”. Nos discursos antes do início do desfile dos trios elétricos, foram pedidas vaias para os políticos homofóbicos e a reivindicação dos direitos civis dos homossexuais.

“A gente conquistou o Dia Nacional Contra a Homofobia. Essa não é uma conquista pequena, mas temos mais a conquistar. Vamos fazer uma festa linda, com muito beijo na boca”, disse o ex Big Brother Jean Wyllys. A lei que institui o dia 17 de maio como Dia Nacional Contra a Homofobia foi assinada na última semana pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Confira imagens aqui

One thought on “SOMOS participou da 14ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo

  1. Fico bastante emocionado com a Parada, pois, creio eu, ela mostra a inconformidade dos LGBTS em relação ao preconceito infundado de políticos evangélicos, psicóloga alienada, entre outras "anomalias" da sociedade. Muitas vitórias foram conquistadas através de greves, a questão da criminalização da Homofobia não pode ser diferente. Se a legislação não assegura aos LGBTS (obs.: que como qualquer outro ser humano paga impostos, tem direitos e deveres, …) o direito à integridade física, mental, faz-se necessária a excelente Parada que vem acontecendo anualmente. Digo excelente, pois o que se vê são pessoas interagindo como pessoas, com respeito, amor, dignidade, diferente dos casos que são noticiados diariamente nos jornais: mãe abandonando filho recém-nascido, crack destruindo famílias, morte na saída de boate, assaltos, desrespeito ao próximo, entre tantos outros tragédias que assolam a sociedade, mas, ao meu ver, são incorporadas no dia-a-dia como naturais. Estas barbáries não são naturais, homossexulidade SIM!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *