Procuradoria da República instaurou inquérito para apurar homofobia divulgada pela Rede Globo

A Procuradoria da República em São Paulo instaurou inquérito civil público para apurar a responsabilidade da Globo sobre a declaração, exibida no “Big Brother Brasil” no último dia 9, na qual Marcelo Dourado (foto) insinua que apenas homossexuais contraem o vírus da aids.

Segundo o procurador Jefferson Dias, da regional dos direitos do cidadão, se comprovada a responsabilidade, a emissora terá que elaborar, no próprio programa, uma resposta à declaração. Exemplo: uma campanha educativa para diminuir os danos causados pela informação equivocada.

Tanto o procurador quanto o infectologista Ronaldo Hallal, coordenador das diretrizes de tratamento de Aids no Ministério da Saúde, afirmam que, ao contrário do que disse Pedro Bial no programa, “a Globo tem responsabilidade, pois deu voz ao participante veiculando a declaração em rede nacional”.

Para o médico, a fala “reforça o estigma de que só homossexuais são portadores do HIV”.

No mesmo dia, os acessos ao site www.aids.gov.br subiram de 7.000 para 17 mil. “Mas isso não se compara ao número de pessoas que viram o “BBB” e não foram ao site”, diz Hallal.

A Globo declarou, pela assessoria, que desconhece o inquérito e que, portanto, não poderia comentar o assunto. Reafirmou não ser responsável pelas “declarações e opiniões pessoais de participantes de reality shows”.

Fonte: Folha de São Paulo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *