Porto Alegre é a cidade com maior incidência de tuberculose do país

Neusa Heinzelmann coordena o Comitê

Além de ser a cidade com maior incidência de aids do país, a capital gaúcha também lidera no índice de tuberculose. Em 2009 os dados foram de 115 casos/100 mil habitantes, 63% tiveram taxa de cura, 17% com taxa de abandono ao tratamento.

 E os dados não coicidem por acaso, afinal a tuberculose é a doença oportunista que mais atinge os portadores do HIV, apesar dos avanços da terapia anti-retroviral. O impacto da co-infecção TB/HIV pode ser notado através da participação da tuberculose entre os casos notificados de aids: no Brasil, de 8 a10%, RS, 20%, e Porto Alegre, 35%.

Para informar e conscientizar a população sobre o tema , foram distribuídos no último domingo, 20 de março, no entorno da Usina do Gasômetro material informativo para esclarecer a respeito dos sintomas, tratamentos e cuidados com a doença para as pessoas, marcando, também, a primeira atividade da Semana Nacional de Combate à Tuberculose, que prossegue até o próximo sábado, 26 de março.

Na oportunidade, foi divulgado o plano CAMS (Comunicação, Advocacy e Mobilização Social) de tuberculose na grande Porto Alegre, boletim com relato da experiência de 2010 do Comitê Metropolitano de Tuberculose de Porto Alegre. Além da Capital, o grupo é formado por representantes de Viamão, Alvorada, Gravataí, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Sapucaia e Canoas.

De acordo com a coordenadora do trabalho, a enfermeira Neusa Heinzelmann, o comitê existe desde 2007 por iniciativa do Fundo Global Tuberculose/Brasil, projeto financiado pelo Global Found, articulação internacional que financia projetos relacionados à tuberculose, aids e malária em alguns países, inclusive no Brasil. Lembra que, após as primeiras discussões, foi definido que era preciso trabalhar com a questão do abandono do tratamento e optaram pela Campanha 0% de Abandono de Tratamento, a fim de interromper a cadeia de transmissão da doença.

O secretário municipal de Saúde, Carlos Henrique Casartelli, anunciou a entrega, no dia 24, às 9h, da reforma do Laboratório do Centro de Saúde da Vila dos Comerciários – setor de tuberculose. Falou do empenho da prefeitura em reverter os atuais índices negativos da capital gaúcha.
Casartelli destacou que a doença é curável. O tratamento oferecido pelo SUS à base de antibióticos é 100% eficaz, no entanto, não pode haver abandono. “Para reverter a situação atual, é importante que o paciente receba todos os esclarecimentos e uma parceria do gestor com a sociedade civil”, concluiu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *