ONG Gestos faz denúncia sobre desvio de recursos destinados ao HIV/Aids

O Manifesto “O que nos tira o sono?” continua dando frutos. Nesta quarta-feira, 24, a ONG Gestos publicou em seu site uma nota de denúncia, informando que recursos destinados a políticas relacionados ao HIV e aids não estão sendo utilizados para estes fins pelos cofres públicos.

Leia abaixo a nota:

———————————–

O Ministério da Saúde está prestes a publicar uma portaria que liberará os Estados e Municípios a utilizarem para “fins gerais da saúde” recursos repassados pela União para uso exclusivo da AIDS e que, por inoperância, descompromisso ou falta de atenção, não foram utilizados até dezembro de 2011.

Desde o ano passado a Gestos tem denunciado que recursos especificos para políticas de HIV e da Aids estavam estagnados há meses e – em alguns casos há anos – , sem justificativa, nos cofres dos Estados e Municípios em todo o país. Desde então, o Movimento Nacional de Luta Contra AIDS tem demandado a criação de um mecanismo que impusesse aos Estados e Municípios o uso total dos repasses federais.

Ao contrário do que pedimos, a recente decisão da Comissão Intergestores Tripartite é um atestado público do desmonte da política de Aids no Brasil pelo governo Dilma, o que jamais aceitaremos. Se recursos carimbados para Aids não eram utilizados apropriadamente mesmo quando designados diretamente a este fim, não podemos esperar destes mesmos gestores, que os recursos sem destinação específica passem então a ser investidos no combate à esta epidemia que afeta quase um milhão de brasileiros(as) e que, sabemos, afeta uma parcela altamente marginalizada e já excluída da população do país.

Estamos falando de um desvio pelo Ministério da Saúde da ordem de mais de 135 milhões de reais da AIDS para outros fins – recursos que a sociedade civil terá ainda menos condições de monitorar.

Vale ressaltar que tal decisão ocorre no momento em que as ONGs e a academia têm acirrado dentro e fora do país, as críticas ao Ministério da Saúde denunciando graves retrocessos na política de AIDS brasileira que já foi, em décadas anteriores, considerada a melhor do mundo, e que agora encontra-se refém de influências religiosas e conservadoras.

Convocamos a todas as organizações sociais e a cada cidadão deste país que se mobilize para impedir que esta portaria seja publicada. Solicitamos que o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, estabeleça conjuntamente com o movimento Aids, uma solução verdadeiramente eficaz para a política de incentivo no Brasil. “Brasil Rico também é país sem AIDS”.

O texto da portaria está disponível no site do Ministério da Saúde, através deste link.

Fonte: Gestos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *