OAB pedirá cassação de Jair Bolsonaro por declarações homofóbicas

O presidente da OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro) afirmou que pedirá a cassação do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) após as declarações, consideradas racistas e homofóbicas, do parlamentar ao programa CQC, da TV Bandeirantes.

Na entrevista, veiculada na última segunda-feira (28/3), Bolsonaro disse que seus filhos não correm o risco de namorar uma mulher negra ou até mesmo virarem gays, pois “foram muito bem educados”. A resposta foi a uma pergunta da cantora Preta Gil, que já anunciou que processará o deputado por danos morais. Hoje, Bolsonaro disse que se referia ao comportamento da cantora, e não ao fato de ela ser negra.

“As declarações do deputado Jair Bolsonaro são inaceitavelmente ofensivas, pois têm um cunho racista e homofóbico, incompatível com as melhores tradições parlamentares brasileiras”, disse Wadih Damous, presidente da OAB-RJ.

A Ordem deve enviar representação à Corregedoria da Câmara dos Deputados para abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado. “O Congresso não merece ter em suas fileiras parlamentares que manifestam ódio a negros e gays”, afirmou Damous.

Ditadura
Em entrevista concedida ontem ao Terra Magazine, o deputado reafirmou suas posições e voltou a defender a ditadura militar. Bolsonaro criticou opositores do regime que dizem ter sido torturados pela repressão, incluindo a presidenta da República, Dilma Rousseff.

“A Dilma falou que tinha vivido 23 dias sob tortura e não falou nada. Eu não tenho o curso que eles tiveram em Cuba, na China e na Coreia do Norte sobre guerrilha tortura e terrorismo, mas se tivesse disposição para isso, em dez minutos a Dilma contaria até como ela nasceu”, disse o deputado.

Ele também repetiu críticas ao movimento de defesa dos direitos de homossexuais. “O homem é produto do meio, imagina se pega essa lei, permitindo que casais homossexuais adotem crianças? Vão fazer reserva de mercado para jovens garotos homossexuais. O filho vai crescer vendo a mãe bigoduda ou careca, o pai andando de calcinha ou a mãe de cueca”, concluiu Bolsonaro.

Fonte: Ultima Instância

3 thoughts on “OAB pedirá cassação de Jair Bolsonaro por declarações homofóbicas

  1. Meu Deus do céu. Esse "homem", "pessoa", sei lá, esse "alguma coisa" já fez um psicotécnico? É doido ou só otário mesmo?

  2. ate que enfim alguem começa a tomar providencias a respeito deste ogro, um homem que se diz tão culto e inteligente, além de viver com os principios da igreja e amor de Deus, esquecendo que Jesus pregou: amai-vos uns aos outros assim como eu vos amei!! ele sim, deveria passar por tudo que os exilados passaram… nem marte é um bom lugar para o exilio deste ser!! nem vou dizer onde é o melhor lugar para não ser ofensivo! enfim, perder tudo é pouco para alguem tão preconceituoso! que seja feita a justiça!

  3. Espero, de coração, que o Presidente da OAB/RJ peça, de fato, a cassação deste político alienado. A Medicina e a Psicologia não consideram a Homossexualidade uma doença… "a Política" sendo uma Ciência, também, por que a consideraria? Políticos devem se limitar a mediar os deveres e direitos dos cidadãos, não interferindo em assuntos relacionados à religião, orientação sexual, etnias, … Obs.: talvez poucos, ou nenhum gay, votaram nesse cidadão (acredito que se algum gay votou nele, ele deve ter ficado satisfeito, pois, assim, foi garantido o seu alto salário). E, além disso, se para ele os gays são considerados mal educados, por que ele não arca com os impostos que são cobrados dessa minoria, quase, sem direitos?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *