Mulheres vivendo com HIV/AIDS contribuem na resposta à epidemia

Entre os dias 18 e 22 de junho, 19 mulheres líderes vivendo com HIV/Aids dos três Estados da Região Sul do Brasil e uma mulher líder de Cabo Verde participam da sexta oficina do projeto “Saber Para Reagir em Língua Portuguesa”, que será realizada no Hotel Deville Aeroporto, Av. dos Estados, 1909 – Anchieta – Porto Alegre/RS. Uma discussão com gestores está prevista para o dia 21 de junho a partir das 14h, com vistas a estabelecer agendas comuns para o enfrentamento da epidemia.

Realizado pelo Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP), em atividade integrada com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS VIH/SIDA (UNAIDS/ONUSIDA), a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONUMulheres), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura (UNESCO) e o Departamento de DST/Aids/HV – MS/Brasil, em parceria com Países Membros da Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP) – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe ‐ o projeto visa fortalecer a prática do ativismo e a participação cidadã em direitos humanos, gênero, advocacy e controle social das políticas públicas locais, com vistas à redução da inequidade de gênero e à ampliação e melhoria do acesso de mulheres vivendo com HIV‐VIH a serviços de prevenção, tratamento, atenção e apoio ao HIV/AIDS‐VIH/SIDA e de atendimento à mulher em países de língua oficial portuguesa.

A Oficina de Porto Alegre, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde/Coordenação Municipal de DST/Aids/HV de Porto Alegre, da Coordenação Estadual de DST/Aids/HV  de São Paulo – SES/SP, e do Fórum de ONG/Aids do Rio Grande do Sul é a sexta de uma série de atividades que serão realizadas até o final de 2012. Pretende-se o fortalecimento das capacidades de atuação de mais de 150 mulheres líderes nesses seis países e a promoção de oportunidades de intercâmbio de experiências e mobilização conjunta. Eduardo Barbosa, Diretor Adjunto do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde destacou que “o engajamento do movimento social foi essencial para os resultados alcançados pela resposta brasileira à epidemia de AIDS. Reforçar capacidades de mulheres vivendo com HIV/VIH agrega resultados positivos na melhoria dos serviços de saúde e no combate ao estigma e à discriminação”.

Entre os resultados esperados do Projeto SABER PARA REAGIR estão: a elaboração de diagnósticos sobre cada um desses países e regiões, organizados de forma participativa, sobre os marcos legais essenciais à resposta ao HIV/VIH, questões de gênero e violência contra as mulheres; o desenvolvimento de material didático e visual para assessorar movimentos de mulheres vivendo com HIV/VIH da CPLP; e a promoção da integração e atuação em rede, fortalecendo a cooperação mútua e o intercâmbio de experiências entre essas mulheres com vistas à atuação política e de advocacy para firmar compromissos com o poder público visando a implementação de agendas pactuadas em níveis locais. Para Pedro Chequer, Coordenador do UNAIDS/ONUSIDA no Brasil e ponto focal do UNAIDS/ONUSIDA para a CPLP, “esta iniciativa inédita criará espaços de intercâmbio de conhecimentos e práticas que permitirão o empoderamento de mulheres e fortalecerão a resposta à AIDS e a promoção da equidade de gênero nos países parceiros.”

Serviço:
Sexta oficina do projeto “Saber para Reagir” – 18 a 22 de junho de 2012, no HOTEL DEVILLE AEROPORTO, Av. dos Estados, 1909 – Anchieta – Porto Alegre/RS.
Telefone: (+55) 51.3373.5000
Abertura: 18 de junho às 9h00
Discussão com gestores: 21 de junho a partir das 14h00

 Contato:
MNCP | Jenice Pizão | Tel. (+55) 19.9146.2558 |  jpizao@gmail.comUNAIDS Brasil | Jacqueline Côrtes | Tel. (+55) 61.3038.9221 |  cortesj@unaids.org

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *