Movimento Conservador de Israel aprova ordenação de rabinos gays

Nessa semana, durante o seminário rabínico Schechter, em Jerusalém, o Movimento Conservador de Israel decidiu aprovar a ordenação de rabinos homossexuais. No total, 17 autoridades religiosas votaram a favor, e apenas um rabino se absteve.

Essa corrente do judaísmo segue à risca a lei judaica, adotando costumes e práticas comuns à ortodoxia. Outras correntes são a ortodoxa e a reformista (dos liberais) — esta já aceita gays e lésbicas como sacerdotes.

“Vejo isso como um avanço muito importante da lei judaica. Foi a coisa certa a fazer. Somos todos feitos à imagem de Deus e, portanto, somos todos iguais. Para mim, trata-se de valores de muita importância”, declarou rabino Mauricio Balter, presidente da Assembleia Rabínica do Movimento Conservador.

Com a medida, gays e lésbicas que desejam seguir na ordenação já podem se inscrever no próximo ano letivo.

Os judeus ortodoxos têm sido destaque na imprensa internacional por causa de sua discriminação contra as mulheres, mas a aceitação dos homossexuais pelos conservadores significa que o judaísmo, como um todo, está avançado, adaptando-se à contemporaneidade, diferentemente do que ocorre com a Igreja Católica, por exemplo.

Fontes: A Capa e Paulo Lopes

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *