Molécula de planta faz HIV ‘sair da toca’ informa Folha de S.Paulo

No jornal Folha de S.Paulo, de 15 de dezembro, foi publicado que uma molécula extraída de uma planta do Piauí parece ser uma arma potente contra o HIV, segundo uma pesquisa da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e de um laboratório de Campinas.

A substância ativa o chamado HIV latente sem matar a célula em que ele está.

Quando o vírus se encontra nesse estado, o sistema de defesa do organismo e os medicamentos atuais não conseguem eliminá-lo, porque o DNA do HIV se integra ao de algumas células.

Assim, mesmo que o coquetel de drogas elimine o vírus ativo, o latente pode ressurgir quando a pessoa deixa de tomar a medicação.

Ao ativar o HIV latente, a molécula permite que ele possa ser combatido pelas drogas do coquetel, de acordo com um dos pesquisadores da UFRJ, Amilcar Tanuri.

“A ideia é que a molécula possa eliminar o reservatório que guarda a ‘semente’ do HIV”, afirma Tanuri.

Segundo Luiz Pianowski, pesquisador do laboratório Kyolab e coordenador do trabalho, uma empresa será contratada para fazer testes em macacos. As primeiras avaliações em humanos podem ocorrer em um ano. A molécula será patenteada.

Para o infectologista Esper Kallás, é preciso ter cautela com o achado porque há uma longa distância entre um estudo pré-clínico e o uso da substância em pacientes.

Fonte: Folha de S.Paulo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *