Ministro é cauteloso ao tratar de kit anti-homofobia nas escolas

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, se mostrou cauteloso ao ser questionado sobre o uso de material anti-homofobia na rede pública de ensino. Ele reconheceu a necessidade de tratar o assunto, mas criticou uso de vídeo, por exemplo, como forma de combater o preconceito.

“Se eu acreditasse (…) que lançar um material didático, simplesmente produzir um vídeo e lançar na escola resolvesse, nós estaríamos fazendo, mas não vai resolver. Só o clima que nós criamos aqui no âmbito do Congresso Nacional, longe de contribuir, acirrou as posições”, afirmou o ministro em audiência pública na Câmara dos Deputados.

Elaborado na gestão de Fernando Haddad (PT), o kit de combate à homofobia teve sua distribuição suspensa em maio do ano passado pela presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, a assessoria de imprensa do ministério informou que ele era composto de vídeos e de publicação de orientação para professores.

Segundo o ministro, o debate no congresso sobre o kit foi alvo de “intransigência e polarização”. “Nós temos crianças na rede escolar que vão para casa envergonhadas, humilhadas (…) e uma das razões é a homofobia”, disse o ministro.

“Nós precisamos fazer uma pesquisa mais cuidadosa e mais aprofundada sobre como construir um diálogo que respeite a diversidade em todas as suas formas. Para construir essa cultura nós vamos ter que estudar mais a fundo a homofobia e como dialogar, porque o enfrentamento direto eu acho que não vai ajudar”, completou.

Fonte: Folha de S. Paulo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *