Jovens da Região Sul, que vivem com HIV/aids reúnem-se em Porto Alegre

Com o tema “É preciso saber viver”, inicia hoje, 7 de outubro, em Porto Alegre o I  Encontro Regional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/AIDSreunindo cerca de 100 jovens da Região Sul que irão se debruçar sobre três frentes: Saúde, Educação e Direitos Humanos dos Jovens Vivendo com HIV/Aids.O evento que se estende até o próximo domingo, 10 de outubro, no Hotel Continental em Porto Alegre sob a coordenação do Grupo Mais Criança e da Rede de Jovens irá reunir gestores da área da saúde, instituições que trabalham com a temática, mas, principalmente irá reunir os próprios jovens que vivem esta situação ou por já terem nascido com o vírus ou porque se infectqaram em suas primeiras relações sexuais sem uso de preservativos, pois para eles realizar esta discussão é fundamental, como protagonistas que são. 
Estudos de vários países tem demonstrado a crescente ocorrência de aids entre os adolescentes, sendo que, atualmente as taxas de novas infecções são maiores entre a população jovem. Quase metade dos novos casos de aids ocorre entre os jovens com idade entre 15 e 24 anos. Considerando que a maioria dos doentes está na faixa dos 20 anos, conclui-se que a grande parte das infecções aconteceu no período da adolescência, uma vez que a doença pode ficar por longo tempo assintomática.

Este Encontro Regional reforça uma trajetória de iniciativas voltadas para o protagonismo juvenil e a construção de políticas públicas para as demandas dos Adolescentes e Jovens Vivendo com Hiv/Aids. A reunião desses jovens da região Sul do Brasil, revigora a necessidade de continuarmos a lutar contra o preconceito e por melhores condições humanas, políticas e sociais.



Ao final, será apresentado os resultados das discussões e as estratégias para os próximos dois anos desta rede para enfrentar os desafios de viver com HIV/Aids nesta faixa etária e irão elaborar uma Carta de Princípios desta Rede, visando uma consciência crítica e construção de identidade política e social-solidária.

Este evento é financiado pelo Ministerio da saúde, através do Departamento de DST/AIDS e HV e a Seção de controle das DST/AIDS do RS, e tem apoio do Somos Comunicação, Saúde e Sexualidade, Grupo Gestos, de Pelotas, Coordenação Municipal de DST/AIDS de Porto Alegre, além das Coordenações de DST/AIDS de SC e PR, MEC e UNFPA.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *