Criada Aliança Global para o fim da violência contra a mulher

O Juiz de Direito Roberto Arriada Lorea, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, participou da Aliança Mundial para se opor à Violência Doméstica contra mulheres, em Washington, Estados Unidos. Segundo a Assessoria de Imprensa do TJRS, o encontro reuniu magistrados, empresários e representantes do terceiro setor de 16 países.


Para Lorea, a violência contra a mulher é um fenômenos mundial e que “talvez em sociedades mais desiguais se agrave a situação das mulheres, mas ela é ruim também em sociedades como as dos Estados Unidos ou as localizadas na Europa”. O Juiz acredita que o maior desafio, entretanto, é uma implementação mais efetiva da legislação que protege as mulheres, como a Lei Maria da Penha. “Alguns países não possuem leis sobre o assunto. Aqui no Brasil, além de uma ótima legislação, começamos a instituir as varas especializadas. Mas falar de Brasil é diferente. Enquanto no Rio de Janeiro há um prédio de três andares com 19 técnicos para atender, aqui não temos Assistente Social e nem Psicólogos.”, afirma.


Além da falta de recursos, observa-se que a demanda por decisões judiciais nesta área está aumentando. Só na Vara da Violência doméstica, criada há dois anos em Porto Alegre, atualmente existem cerca de 10 mil processos e a tendência é que se chegue a 20 mil facilmente. A maioria dos casos são de mulheres agredidas por companheiros do sexo masculino. Casos diferentes têm números bem menores, como entre lésbicas.


Foto: João Batista Santafé Aguiar

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *