Câmara Federal proíbe revista íntima de mulheres

A única possibilidade será nos presídios, desde que o trabalho seja feito por funcionárias mulheres

Como homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que será comemorado na próxima terça-feira, 8 de março, o plenário da Câmara Federal aprovou na última terça-feira, 1º de março, projetos sobre os quais havia consenso que abordam a questão feminina. A sessão foi presidida pela deputada Rose de Freitas (PSDB-ES), também numa homenagem às mulheres.

O projeto mais importante, de autoria da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), relatado pela deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), proíbe a possibilidade de revista íntima em empresas e órgãos públicos. A revista íntima ainda será possível em presídios, desde que seja realizada por funcionárias, também mulheres. As empresas e órgãos públicos que desrespeitarem a lei ficam sujeitas a uma multa de R$ 20 mil. O projeto ainda precisa ser aprovado pelo Senado.

Também foi aprovado projeto que garante aos avós o direito de visitarem os netos cujos pais se divorciaram. A atual legislação não previa esse direito. A alteração, garantindo a visita dos avós aos netos será feita no Código Civil. O projeto vai à sanção presidencial.

Fonte: Rudolfo Lago

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *