Após sucesso em festivais internacionais estréia em Porto Alegre o filme sueco "Patrik 1.5"

Festival Filmes / Divulgação

“Um dos filmes mais charmosos e humanos do ano” – Steve Gravestock, Toronto Internacional Film Festival

A adoção de crianças por casais do mesmo sexo nunca esteve tão na pauta como agora, onde a justiça brasileira vem concedendo este Direito a quem tem reivindicado. Pois o tema de adoção gay é o assunto central do longa metragem “Patrik 1.5”, que estréia hoje, 11 de março, com sessões exclusivas no Instituto NT (Marquês do Pombal, 1111) promete ser um filme com temática atual, gostoso de ver, que quebra estereótipos e cutuca feridas.


Göran (Gustaf Skarsgård) é um médico e tem o sonho de ser pai. Seu marido Sven (Torkel Petersson), pouco sensível, e alcoólatra no passado, teve um casamento heterossexual e tem uma filha adolescente. Este é o casal que se candidata a adotar uma criança em uma pequena e conservadora cidade sueca. 

Apesar das dificuldades de conseguir a autorização para a adoção, eles não desistem. Quando recebem uma notificação dizendo que foram aprovados para adotar uma criança, começam a decorar o quarto do filho com muito cuidado. Berço, carrinho e tudo mais que um bebê de 1,5 ano precisa foi cuidadosamente arrumado.

Porém, por um erro de digitação do Serviço Social, que colocou uma vírgula no lugar errado, e quem chega é Patrik (Thomas Ljungman), um adolescente de 15 anos, homofóbico, órfão e com um passado criminal.

A convivência é hostil no princípio, mas aos poucos Patrik começa a se aproximar de seus pais adotivos com seus dotes de jardinagem. A diretora Ella Lemhagen cria uma trama que se desenrola de uma maneira leve e charmosa, sem cair nos clichês já batidos por essa temática.

O longa recebeu o prêmio de Melhor Filme (Prêmio de Público) no San Francisco Int´l Gay & Lesbian Film Festival. Além disso, participou da Seleção Oficial do Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual e da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em 2009.
Este é o terceiro lançamento da distribuidora que já brindou os brasileiros com os longas “Pecados da Carne”, lançado no início de 2010, há mais de dois meses em cartaz, e “De repente, Califórnia”, exibido em 2009

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *