Lobão abre o Festival de Inverno em Porto Alegre

Lobão abre Festival de Inverno em Porto Alegre

Pedro Aznar e Arnaldo Antunes estão entre as próximas atrações.

João Luiz Woerdenbag Filho, o Lobão, traz, nesta segunda-feira,25 de julho, a Porto Alegre a sua nova turnê, “Lobão Elétrico”, participa de conversa com o público e faz sessão de autógrafos de sua autobiografia “50 Anos a Mil”. Tudo isso marca o primeiro dia do 6º Festival de Inverno de Porto Alegre, evento que segue até o dia 31 com shows, oficinas e palestras. O show inicia às 21h no Bourbon Country (Túlio de Rose, 80), e o bate-papo, às 15h de hoje, no Teatro Renascença (Érico Veríssimo, 307).

Lobão, cuja biografia está nas listas dos mais vendidos, desembarca na Capital em um período de fama e novidades: livro, curta-metragem, discografia lançada, estreia de turnê, filme em produção e muita vontade de compor. O show reúne algumas das boas novas. Em um repertório de aproximadamente 20 hits, duas músicas inéditas: “Das Tripas Coração” — feita como “prólogo do prólogo” da biografia que Lobão escreveu durante seis meses em 2010, num texto intercalado com a seleção feita por Cláudio Tognolli de matérias publicadas em cada período — e “Song for Sampa”, que funciona como “epílogo do epílogo” do livro.

Dos dias atuais, Lobão conta que está iniciando a turnê e pretende produzir compor muito durante o percurso. “Escrever o livro me tomou quase todo o meu tempo. Entrei de cabeça na história. Quanto a minha saída da MTV, eu adorei a experiência, mas agora é hora de fazer novas canções, shows e gravar minhas experiências”, projeta. O formato do show remete a um Lobão mais confortável — envolto de rock. No palco, Lobão com voz e guitarra, André Caccia Brava com outra guitarra, Duda Lima no baixo, Michele Abu na bateria e Ricardo Prado no teclado. “Eu precisava de um novo batera e meu agente (Jorge Chamon) me indicou a Michelle. Ela é uma garota muito especial… tem uma pegada incrível e é superdisciplinada”, conta. A necessidade do teclado apareceu, conforme conta Lobão, para poder tocar mais músicas. “Fico com acesso a todas as minhas canções com um cara como Ricardo, que além de teclado, toca guitarra e percussão”, comenta.

No set list, músicas como “Mal de Amor”, de 1995, e “O Homem Bomba”, de 2005, mas Lobão avisa: “O repertório varia muito e tende a variar cada vez mais”. O apanhado chega com novos arranjos para as canções, tudo num clima contagiante, como conta o próprio: “O timbre dos instrumentos está lindo, delirante, as guitarras… O show está muito climático, com as luzes, os efeitos, as músicas novas”, diz. Atualmente o músico se dedica também ao filme baseado na biografia, esperado para 2013. “É divertido elaborar a história, os personagens, fazer a trilha sonora. Será uma viagem louca”, prevê. Na produção, Rodrigo Teixeira, da RT Features (“O Cheiro do Ralo”), na direção, José Eduardo Belmonte e Rodrigo Santoro como protagonista, o que não está confirmado. Lobão já foi para as telas esse ano, na pré-estreia do curta “Não Há Estilo Sem Fracasso”, de Fábio Sallva.

Dono de um selo independente pelo qual lançou três discos, Lobão diz que decisão sobre a forma de lançamento no novo álbum vai depender do que sair musicalmente. “Faço o projeto para depois pensar como divulgá-lo. Defendo que os músicos sejam, antes de mais nada, bons artistas. Sou livre e elaboro eles como me apraz”, assegura. Entre as próximas atrações do festival estão Pedro Aznar, na terça, e Arnaldo Antunes, na quarta-feira. Ingressos até R$ 30,00.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *