Vídeos homofóbicos derrubam militar americano

O comando da Marinha americana afastou na última terça-feira , 4 de janeiro, o militar Owen Honors, que ocupava o posto de  capitão do porta-aviões Enterprise, pela acusação de produzir vídeos homofóbicos e de conteúdos eróticos.

Os vídeos, que incluem comentários ofensivos a gays, piadas de duplo sentido, simulações de masturbação e imagens de mulheres que tomavam banho juntas, foram feitos entre 2006 e 2007 e eram assistidos por cerca de 6 mil tripulantes do porta-aviões uma vez por semana, num circuito interno de TV com o objetivo de entreter a tripulação.
O almirante John Harvey Jr., comandante da frota americana, disse em comunicado à imprensa que Honors deixará seu posto de capitão no porta-aviões porque o episódio dos vídeos destruiu a sua “credibilidade” e demonstrou falta de bom-senso e profissionalismo.
O capitão Owen Honors será transferido para funções administrativas.
Diversos marinheiros sob o comando de Honors usaram o Facebook para defender o capitão e os seus vídeos, por considerarem as imagens úteis para relaxar e levantar o moral das tropas durante longos períodos longe de casa.

Na época da produção das imagens, Honors era o segundo na hierarquia de comando do navio, que deve partir neste mês para Afeganistão, onde apoiará missões de combate.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *