Mensagem de Carlos Eduardo Letti pelo aniversário de dez anos do SOMOS

Em 10 de dezembro de 2011, Dia Mundial dos Direitos Humanos, o SOMOS – Comunicação, Saúde e Sexualidade completa dez anos de vida! Em homenagem à data, recebemos uma bela mensagem de Carlos Eduardo Letti, um dos fundadores da instituição. Leia-a abaixo:

 

Prezadas amigas e prezados amigos,

 Em 2008 deixei o SOMOS, depois de sete anos, para realizar um sonho que sempre tive. Ouvi que era um absurdo trocar o certo pelo duvidoso, e outras recomendações de cuidado, palavras de puro espanto, mas também ouvi que eu tinha muita coragem. Aprendi como nunca, apanhei, mas não me arrependo e hoje me sinto realizado, e também me sinto orgulhoso de vê-los dando continuidade, com tanta paixão e com tanto profissionalismo, a esse projeto que considero tão importante; de vê-los participando de algo que faz e que fará ainda muita diferença, e vos digo que pouca coisa poderia, neste momento, ser mais estimulante. Estejam certos que vocês estão participando da construção da comunicação, da cultura, da saúde, da mentalidade, da ética do Brasil do futuro.

No SOMOS, valeu cada minuto. Desfiz meus próprios mitos e preconceitos. Trabalhei com gente séria, comprometida, idealista, solidária; que luta com e contra os burocratas e contra injustiças; conheci melhor o mundo dos que sofrem na pele vitimadas por um vírus ou pelo preconceito de sua orientação e não têm um espaço para se manifestar. Nunca tinha sentido isso tão de perto. Vi de perto como tramitam as leis, como é o funcionamento da máquina pública. Vi como algumas pessoas que nela estão se engajam e tentam a todo o custo vencer toda a burocracia. Vi como a imprensa se informa mal e chuta miseravelmente a partir do pouco que se digna a apurar, sem falar no dia a dia, que inclui a falta de medicamentos, saúde precária, pobreza extrema. Mas também crescimento, melhora de quadro e busca por soluções. Vi que se estuda muito para vencer o preconceito e uma epidemia. Vi que para vencer tudo isso é uma batalha diária a ser vencida. Vi que crescemos muito nestes dez anos e que a nossa luta está mais perto do que qualquer outro lugar. Contar isso foi uma grande satisfação. Espero ter ajudado a melhorar esse quadro. Levo o que aprendi comigo. Não deu pra fazer tudo – longe disso. Fiz besteira também. As que detectei, tentei consertar. Algumas deixei para trás sem notar. Consertem, por favor.

Deixei tantos amigos e alguma coisa feita. Tenho orgulho de ter participado da criação do SOMOS desde o zero, junto com o Alexandre Böer, o Cleber Vicente Gonçalves da Silva, a Sabrina Monteiro, depois com o Gustavo Bernardes, o Gustavo Menezes, a Claudia Penalvo, a Karina Santos, a Claudia Prates, a Cristina Franceschi, a Claudia de Quadro, o Rafael Antunes, a Magda Avila, a Raquel, o Sandro Ka, o Paulo Ricardo de Alencastro, o Fábio Eltz, o José Eduardo Martins, a Angélica Brandolff, a Karla Nylan, a Kelly Brandolff, o Sadi Missel Neto, a Letícia, o Rodrigo Collares, o Luiz Felipe Zago, o Diego Leismann, a Pitanga Castelo Branco, a Ariane Laubin, o Guilherme Ferreira, o Gerson Roldo, a Jusselia Bengert Lima, o Ricardo Rodrigues (in memoriam), o Walter Karwatzki, o Humberto Vieira, a Camila Lima Barreto e tantos outros que a minha memória não está me ajudando agora.

O SOMOS desde o início pensou no futuro. Claro que ainda não é para todos. Mas está começando, está provocando mudanças. Só ver isso de perto já me envaidece e me orgulha de ter participado disso, minimamente que seja. E é essa é a mensagem colocada no lindo vídeo dos dez anos do SOMOS. Sempre fomos partidários da vontade de sair da mesmice, de tentar sempre a renovação e inovação nos produtos, nos métodos de intervenção, nos projetos e processos. Fico satisfeito de ver que vocês estão levando com paixão este conceito de tesão. Felicitações pelo brilhantismo do vídeo e muito sucesso com ele! Tive toda minha atenção retida pela criatividade, pela ousadia dos “atores”, que são os atuais protagonistas e heróis do SOMOS e me senti tão feliz e convencido que eu também consegui realizar meu sonho e provocar alguma transformação. Foi muito gratificante, pois esses dez anos fizeram diferença e representaram uma senhora “chacoalhada” na comunidade: foram idéias e conceitos novos, coragem, conhecimento, criatividade e consequência, pós-modernidade na didática da formação do conhecimento, capacidade de transpor a condição comum, apresentação de temas poucos tradicionais, conquistas de direitos, lutas pela dignidade e pelos direitos humanos e isso tudo confere ao SOMOS um estilo muito singular.

Parabéns pela comunicação visual bem elaborada e pela facilidade ao falar, que hipnotiza. Parabéns a agência de propaganda. Parabéns pelo maravilhoso trabalho desempenhado. Parabéns pelos dez anos do SOMOS, comemorados no dia 10 de dezembro, data em que também se celebra o Dia Mundial dos Direitos Humanos!

Uma hora nos veremos, ou por aqui ou, certamente, por aí.

Beijos em todos vocês!

Carlos Eduardo Letti

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *