Sala P.F. Gastal segue exibindo Mostra com Filmes Censurados, com novos títulos

A fim de estimular o debate e marcar posição contra o recente e absurdo episódio envolvendo a proibição do filme A Serbian Film no Rio de Janeiro, a Sala P. F. Gastal segue exibindo a mostra que reúne uma série de célebres títulos que enfrentaram problemas com a censura e tiveram dificuldade de chegar ao público.
Veja a programação do final de semana:

Sexta-feira (12 de agosto)
15:00 – Sob o Domínio do Medo
17:00 – La Matinée
20:00 – Projeto Raros (A Caça, de Carlos Saura)
Sábado (13 de agosto)
15:00 – Queimada!
17:00 – La Matinée
19:00 – O Encouraçado Potemkin
Domingo (14 de agosto)
15:00 – Sob o Domínio do Medo
17:00 – La Matinée
19:00 – Emmanuelle
 

La Matinée foi realizado em 2007. Faz um retrato do Carnaval de Montevidéu, através do olhar de um grupo de participantes veteranos da festa, a mais tradicional das comemorações populares no Uruguai. O filme de Sebastián Bednarik é uma amostra do atual bom momento vivido pelo cinema uruguaio, que tem ganhado destaque internacional com a premiação de filmes como Whisky, O Banheiro do Papa e Gigante em importantes festivais mundo afora.

Sob o domínio do medo

Sob o Domínio do Medo (Straw Dogs), de Sam Peckinpah. Inglaterra/EUA, 1971, 118 minutos.

Um pacato professor (Dustin Hoffman) tem sua casa invadida por um grupo de marginais e acaba reagindo com extrema violência contra os agressores. Um dos melhores trabalhos do mestre Sam Peckinpah, este filme enfrentou problemas com a censura em diversos países pela violência de algumas seqüências. Exibição em DVD.
Queimada! (Burn!), de Gillo Pontecorvo (Itália/França, 1969, 112 minutos)
Uma ilha do Caribe na metade do século XIX. Escravos de vastas plantações de açúcar dos portugueses estão prontos para transformar sua miséria em revolta. Para reverter a situação a seu favor, o governo britânico envia para a ilha o agente William Walker em uma missão tripla e desonesta: convencer os escravos a se rebelarem, tomar o comércio de açúcar para a Inglaterra e restabelecer o regime de escravidão. Marlon Brando estrela esta obra-prima do cinema político, que foi proibida pelo governo militar brasileiro. Exibição em DVD.

O Encouraçado Potemkin (Bronenosets Potyomkin), de Serguei Eisenstein. Rússia, 1925, 75 minutos.

Filme que disputa, com o Cidadão Kane de Orson Welles, o posto de melhor filme de todos os tempos. A revolta de um grupo de marinheiros de um navio e sua violenta repressão pelas tropas do czar, episódio-chave no movimento que levaria à Revolução de Outubro, deu origem a esta obra-prima do cineasta Serguei Eisenstein. Seu conteúdo, considerado revolucionário e subversivo, fez com que o filme fosse banido dos cinemas brasileiros durante a ditadura militar. Exibição em DVD.
 
 
Emmanuelle, de Just Jaeckin  (França, 1974, 90 minutos)
Na exótica Tailândia, Emmanuelle (Sylvia Kristel), uma linda e sensual modelo, viaja para encontrar o seu marido diplomata, Jean (Daniel Sarky), bem mais velho que ela. Ambos são tolerantes com os casos extraconjugais do outro e embora Emmanuelle tenha aprendido muitas coisas sobre o amor com o marido, Jean acredita que ela deva se aventurar em novas experiências sexuais. Um clássico do cinema erótico, Emmanuelle transformou Sylvia Kristel numa estrela e enfrentou problemas com a censura em diversos países. Vistas hoje, suas seqüências de sexo, a exemplo do que aconteceu com Último Tango em Paris, são quase pueris. Exibição em DVD.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *