Igreja vende água ungida que promete curar aids; três fiéis já morreram após deixarem de tomar remédios

Os fiéis morreram depois de participar de cultos de igrejas em Londres, onde foram estimulados a parar de tomar os medicamentos antirretrovirais na crença de que Deus iria curá-los da aids.
Lord Norman
Lord Fowler, o ex-ministro da Saúde da Inglaterra, responsável por uma grande campanha contra a aids da década de 1980, condenou a prática. “É simplesmente errado, é um mal que deve ser combatido”.

A nigeriana Jane Iwu, 48, moradora de Londres e também portadora de HIV, descreveu assim um dos casos: “Eu tenho uma amiga que procurou um pastor. Ele recomendou que minha amiga parasse de tomar a medicação, que Deus cura e iria curá-la. Ele acreditou nisso. Parou de tomar a medicação e acabou falecendo”.

O diretor de um centro de pesquisa de HIV no leste de Londres disse que tinha tratado o caso de uma pessoa com HIV que morreu por causa dos conselhos de um pastor.

“Eu só vi isso uma vez, mas sei que tem acontecido”, disse Jane Anderson, diretor do Centro para o Estudo da Saúde Sexual e HIV..

Francis Kaikumba, chefe do Comitê Africano de Política de Saúde, que faz campanhas de prevenção à AIDS, afirma que um número crescente de igrejas de Londres vem falando às pessoas sobre o poder da oração que “cura todas as doenças”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *