Ricky Martin simula orgia em show e arrasa em turnê brasileira em Porto Alegre

Ricky Martin realizou na noite da última terça-feira,  30 de agosto, no Ginásio Gigantinho, em Porto Alegre, o último show no Brasil de sua turnê mundial “Música + Alma + Sexo” – a primeira desde que o cantor assumiu sua homossexualidade, em março de 2010.

O show marcou também o retorno do artista à cidade.A última vez de Ricky Martin na capital gaúcha foi em 1985, quando ainda era o menino-prodígio do conjunto Menudos. Simbolismo é o que não falta nas apresentações atuais do cantor. Antes de subir ao palco, os telões mostram imagens suas libertando-se de correntes.

Além disso, a estrutura do palco é uma clara referência ao filme “Prisioneiro do Rock”, de Elvis Presley –“Jailhouse Rock”, em inglês. Há ainda lições de tolerância nos solos de um dos bailarinos, que declara “ser gay e estar bem com isso”, e do excelente guitarrista, que conta, em um vídeo, ter sido confundido com um criminoso pela polícia por ser negro.  

Mas, claro, o centro de tudo é Ricky Martin, um “entertainer” acima de tudo –na falta de uma expressão melhor em português. Além de excelente cantor, é simpático e comunicativo. E, a julgar pela reação do público a cada um de seus passos, é atraente para pessoas de qualquer gênero. Musicalmente, o show é irrepreensível: começa com guitarras e batidas eletrônicas fortes em “Sera Sera” e “It’s Alright”, para, logo depois, sacar a trinca máxima “Livin La Vida Loca”, “She Bangs” e “Shake Your Bon Bon”.

São nessas músicas que o cantor dosa com perfeição sua origem latina e a influência da música pop moderna. Depois dos hits, começa a seção “sexo” do espetáculo, em que as danças se tornam mais insinuantes, com direito à simulação de orgia em um grande sofá na música “I Am”. E como não se esquece de onde vem –convidando o público a passar as férias em Porto Rico–, Ricky Martin encerra o show nos ritmos caribenhos de “La Bomba”, “Pégate” e “The Cup Of Life”, tema da Copa do Mundo de 1998.

Mas isso não é tudo. Após um curto intervalo, o cantor volta para o bis, cantando seu hit atual “Lo Mejor de mi Vida Eres Tu”, em que escancara na primeira estrofe: “estou feliz como nunca”. É o resumo do momento atual de Ricky Martin, que está com um sorriso dos mais sinceros, raro de se ver em artistas populares. Sem a pressão de seguir o padrão “amante latino”, que quase fez sua carreira desandar, o cantor está livre para continuar fazendo o que sempre soube fazer: entreter multidões. E isso ele fez até a última música –o mega sucesso “Maria”–, garantindo que volta logo ao Brasil. Muitos saíram do show já esperando por isso.

Fonte: Uol Notícias

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *