Por trás do Triângulo Rosa

oshomes

A violações de direitos de homossexuais nos campos de concentração nazistas, durante a II Guerra Mundial viram tema de montagem do espetáculo Os Homens do Triângulo Rosa, com estreia no dia 10 de outubro, no Theatro São Pedro, às 21h.

Dirigida por Margarida Peixoto, a peça produzida pela Cia Teatro ao Quadrado mergulha na temática do nazismo e da perseguição aos homossexuais, que – assim como judeus, comunistas e deficientes físicos, entre outras minorias – foram perseguidos pelo regime de Adolf Hitler, acusados de serem responsáveis pelas mazelas do mundo.

Na trama,  que se passa na Alemanha dos anos 1930, um homem chamado Max é preso, acusado de participar de um complô contra Hitler, e enviado a um campo de concentração, onde conhece Horst, um homossexual assumido. Aos poucos, o relacionamento entre os dois vai se aprofundando, ainda que sejam constantemente vigiados pelos guardas nazistas.

O nome do espetáculo se refere ao sistema estabelecido nos campos de concentração nazistas, onde cada prisioneiro recebia um triângulo em seu uniforme, costurado na altura do coração, cuja cor indicava o motivo de sua prisão. O rosa era a cor dos homossexuais, considerados indivíduos de “baixa categoria”, por não serem reprodutores da espécie, e, assim, não cooperarem para a perenidade da “raça ariana”. A peça encena o amor impossível entre dois prisioneiros de um campo de concentração, revelando a violência arbitrária sofrida por seres humanos que queriam apenas viver livremente.

A criação do espetáculo é resultado do Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2013,  e conta com ação desenvolvida em diversos ambientes, nos quais transitam personagens e histórias.

Serviço:
Os Homens do Triângulo Rosa
Onde: Theatro São Pedro
Temporada de estreia: 10, 11 e 12 de outubro de 2014
(sexta e sábado às 21 horas; domingo, às 18 horas)
Ingressos*: plateia (R$ 60,00), camarote central (R$ 40,00), camarote lateral (R$ 30,00), galeria (R$ 20,00).
*à venda na bilheteria do Theatro São Pedro