Lucy Liu participa de campanha a favor do casamento homossexual em Nova York

A atriz nova-iorquina Lucy Liu, conhecida por seu papel na série “Ally McBeal” e como vilã em “Kill Bill”, decidiu unir-se a campanha em prol da legalização do casamento entre homossexuais em Nova York. Assim anunciou ontem o Human Rights Campaign (HRC), a maior instituição americana defensora dos direitos civis de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais (LGBT), que divulgou um vídeo no qual a atriz defende “a igualdade no casamento para todos os nova-iorquinos”.

A atriz, nascida no bairro do Queens, argumenta no vídeo que Nova York sempre foi uma cidade de “diversidade e aceitação” e pede apoio para conseguir que este estado reconheça legalmente os casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

“Com a igualdade matrimonial no horizonte de Nova York, ficamos muito felizes que a voz de Lucy Liu se una à lista de famosos nova-iorquinos que apoiam o justo”, assegurou nesta terça-feira o presidente da HRC, Joe Solmonese. Solmonese destacou que cada vez são mais os estados dos Estados Unidos que reconhecem legalmente este tipo de união e respeitam assim o direito de todos seus cidadãos a unir-se em casamento, independentemente do gênero.

Com esta iniciativa, Lucy se soma a outros famosos de Nova York que participaram de vídeos similares, como os senadores Chuck Schumer e Kirsten Gillibrand, o produtor Russell Simmons, Barbara Bush e Robert F. Kennedy Jr. Do mundo do cinema também participaram desta campanha Whoopi Goldberg, Daphne Rubin-Vega, Kyra Sedgwick, John Slattery, Kevin Bacon, Julianne Moore e Fran Drescher, assim como o músico Moby, o estilista Kenneth Cole e até o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

No mês passado o governador do estado, Andrew Cuomo, apostou por legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo e assegurou que trabalha por uma “lei de igualdade” para que o estado reconheça esse tipo de união e “permita a liberdade de casamento a todos os casais”.

“Os casais do mesmo sexo merecem receber o direito de unir-se em casamento civil. É simplesmente injusto negar a liberdade de tomar essa decisão”, disse Cuomo após reunir-se com ativistas. Cerca de 56% dos habitantes de Nova York são a favor da legalização do casamento homossexual, o que supõe o maior respaldo já alcançado neste estado, segundo uma pesquisa da Universidade de Quinnipac.

O Senado de Nova York rejeitou em dezembro de 2009 a aprovação do projeto de Lei que pretendia legalizar o casamento entre homossexuais neste estado e que já contava com a aprovação da Assembleia estatal.

Fonte: G1

One thought on “Lucy Liu participa de campanha a favor do casamento homossexual em Nova York

  1. Algo que não se pode criticar aos norte-americanos é o engajamento político (e nem os europeus são assim tão engajados, embora politicamente consciêntes).
    Aqui, falar em política é quase o mesmo que mostrar a cruz ao diabo. Lá também as pessoas, famosas ou não, não têm problemas em assumir suas posições políticas (para o bem ou para o mal), aqui, se escondem, acovardam. Aqui, também, muitas pessoas temem se ligar a determinadas causas por ligar seus nomes àquelas, como se uma coisa estivesse ligada à outra.
    Outro ponto positivo nas atitudes norte-americanas é que as pessoas se vinculam à comunidades, e não estou a falar em guetos, mas à comunidades, e trabalham em prol de seus interesses, uns dos outros (veja o Gay Men's Healthy Crisis, o Act-up, o I'm here I'm queer, os gay chorus através de todo o país, as associações de auxílio aos portadores de HIV, à jovens expulsos de suas casas por se assumirem como indivíduo LGBTT, o IT Gets Better, o Lamarine project em relação à Matthew Shepard e que resultaram no Matthew Shepard Act contra, lei contra os crimes de ódio, etc., criam lobbies, expõem-se.

    Claro, nosso sistema é diferente. Mas nada impede que nós, cidadãos LGBTT, tenhamos atitudes mais coerentes com os direitos que queremos alcançar. O empenho político é essencial, pois a política é parte do cotidiano de qualquer pessoa. A discussão, o debate democrático, o dispor um pouco de si ao outro, são até pequenas atitutudes, pequenos gestos que na balanço geral podem resultar em resultados muito maiores e mais positivos do que podemos supor. Novamente, aqui, não posso deixar de parabenizar o SOMOS pelo grande trabalho que fazem. Força! E o meu apoio sempre.
    (Márcio Ribeiro)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *