Crime homofóbico no RS – SOMOS irá acompanhar o caso

O SOMOS – Comunicação, Saúde e Sexualidade solicitou ao Ministério Público o acompanhamento do caso do assassinato do enfermeiro Léo Gustavo Mecking. Seu corpo foi encontrado hoje pela manhã, 23 de abril, com um corte no pescoço, enterrado nas dunas de Capão da Canoa, uma praia do litoral gaúcho.

A Polícia confirmou que o corpo encontrado nas areias de Capão da Canoa, próximo ao monumento a Iemanjá, era mesmo de Mecking, que estava desaparecido desde terça-feira.

Meking, de 33 anos, era companheiro há dez anos do cabeleireiro Cláudio Ferreira, de 40 anos. A vítima era funcionário da secretaria da Saúde do município. Ele foi visto pela última vez na noite de segunda-feira, dia 20.

A policia localizou ontem o carro do enfermeiro com um negociante de veículos que tem passagem por  roubo e porte ilegal de arma. Na casa do suspeito, foram encontrados objetos do enfermeiro. A polícia pediu a prisão preventiva temporária dele.

O enfermeiro cumpria seu turno na terça, quando, às 22h30min, avisou colegas que iria em casa buscar um documento. Ele saiu em seu Gol vermelho e não retornou mais.

Sem notícias, colegas do posto de saúde ligaram dezenas de vezes para o enfermeiro, mas os celuares particular e funcional estavam desligados. Na quarta, o supervisor de Mecking comunicou o fato à Delegacia da Polícia Civil.

Em paralelo, seu companheiro e amigos se juntaram para procurá-lo. Por volta das 13h de quarta, avistaram o Gol dirigido por um homem, com uma mulher, próximo à beira da praia.

Atravessamos o carro na frente deles e chamamos a BM – lembrou ontem uma colega de Mecking que pediu para ter o nome preservado.

O homem disse aos PMs que tinha comprado o carro na noite anterior, mas não sabia dizer de quem e tampouco tinha documentos para comprovar o negócio. O Gol estava com o painel quebrado, sujo de areia e com manchas de sangue no porta-malas. Na casa dele, próximo à residência de Mecking, a polícia encontrou os celulares, um óculos e uma bolsa do enfermeiro. Documentos dele parcialmente queimados estavam dentro de um tanque de roupas.

Para a polícia o caso indica ser um latrocínio (roubo com morte) – afirmou o delegado Heraldo Guerreiro, mas para Gustavo Bernardes, Coordenador Geral do SOMOS os fatos também podem demonstrar ser um crime homofóbico.

A pedido do delegado foi decretada a prisão temporária do homem – com 25 anos e antecedentes policiais, cujo nome não foi divulgado. Questionado sobre o caso, o suspeito disse que nada tinha a ver com o sumiço.

O SOMOS entrou com um pedido junto ao Ministério Público Estadual para acompanhar o caso já que o crime tem a aparência com os crimes de ódio cometidos contra homossexuais.

Segundo Gustavo Bernardes, advogado e coordenador geral do SOMOS o Brasil é o campeão em número de assassinatos de homossexuais e faz-se urgente a aprovação, pelo Congresso Nacional do Projeto de Lei que criminaliza a homofobia visando reduzir esses números vergonhosos.

Além dessas medidas o SOMOS solicitará uma reunião com a bancada gaúcha no Congresso para que o Projeto de Lei que Criminaliza a homofobia seja aprovado em regime de urgência.

2 thoughts on “Crime homofóbico no RS – SOMOS irá acompanhar o caso

  1. tem que descobrir quem fez isso com o leozinho
    ess pessoa tem que pagar…
    o leozinho era um profissional nota mil…
    mesmo que eu dure mil anos eu nao vou esquecer
    ele salvou a minha fillha…

  2. eu sei disso obrigodo quase conseguiram me matarem os evangelicos da pentecostal , batista me ejorisando , por isso estavam me dando livro homofobicos que dissem pra nś aceitarmos jesus como o unico salvador , deichar de disser que somos gays , com isso não mas os agueitei , tentei suicidio , parei no hospital santa casa em lagoa santa mg onde eu fui , morei lá um ano , três messe , desempregado , me dissiam que é por eu disser que sou homossexual , que isso não existe , que isso é uma abominação do diabo , lá dentro do hospital dois pastores me ejorsisaram quando eu estava deitado na maca , me irmão estava me ameaçando como sempre dentro de casa disendo pra minha tomar vergonha , virar homem , uma dia ele tentou me matar me espancando na cabeça comum pau de enchada , minha mãe só gritava sangre de jesus tem poder , não o puchava de cima de mim , iiso foi em bh , parei nno hospital jk em contagem , eu chegurei a ir fazer uma ENTREVISTA , NÃO PASEI MAS NÃO DISSE O PORUQE QUE ELE NÃO GOSTAVA DE ME OUVIR FALANDO QUE EU TINHA UM NAMORADO , NÃO UMA NAMORADA , QUADO ELE ME BATIA ELE FALAVA MORRE BICHA DOIDA NÃO VAI VIRRA HOMEM NÃO ENTÃO MORRE , ELE ME DEIXOU COM A ORELHA RASGADA , COM A CABEÇA TODA MACHUCADA , MINHA MÃE FALAVA SEU IRMÃO , VOCÊ NÃO VIRRAM HOMEM , SE VIRRASSEM NÃO ACONTECERIA ISSO COM VOCÊS POIS EU TENHO OUTRO IRMÃO HOMOSSEXUAL , QUE NÃO É NEM BISSEXUAL , NEM TÃO MENOS HETEROSSEXUAL, ELE MORA COM UM EX-NAMORADO DELE EM CONTAGEM QUE EU FIQUE I SABENDO DA BOCA DE COLEGA DELE, QUE EU CONHEÇO . EUHOJE MORO COM UM AMIGO HOMOSSEXUAL DE 35 ANOS , QUE MORAVA COM SEU PARSSEIRO DE 38 ANOS A 12 ANOS JUNTOS MAS AGORA O NAMORADO DELE FOI MORAR COM A MÃE DELE , VOLTOUN PARA CASDA DELE , QUE É DA MÃE O JOEL , EU MORO COM O SERGIO RICARDO NO ITAIPU JATOBÁ BH .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *